Juliana Vasconcellos fala da Modernos Eternos - EYE4DESIGN Juliana Vasconcellos fala da Modernos Eternos - EYE4DESIGN
11-08-2016

Juliana Vasconcellos fala da Modernos Eternos

juliana_001

A eclética Juliana Vasconcellos também está fazendo parte do time de arquitetos que está na Modernos Eternos. A mostra começou hoje e vai até dia 14 de agosto, lá na Casa Bossa, no Shopping Cidade. Um diferencial esse ano da mostra, é que ela é um dos eventos ancora do DW! São Paulo Design Weekend. A arquiteta nascida em Belo Horizonte, bateu papo com a nossa equipe e falou sobre sua carreira, e Modernos Eternos claro!

1) Juliana, como você define o seu estilo?

Considero meu estilo eclético, um pouco sóbrio, elegante e sem excessos.

2) Você segue alguma tendência em seu trabalho? Se sim qual?
Não sigo uma tendência específica, mas gosto sempre de contextualizar meus projetos com relação ao estilo de vida do cliente e o local onde o projeto está inserido. Mas tenho uma queda pelo mobiliário do sec XX, especialmente o brasileiro e o francês e pela arquitetura brutalista e modernista. Acho muuuuito chic! E adoro arte contemporânea.
juliana_002
3) Qual material não pode faltar em um projeto seu?
Pedra. Tenho loucura pelos materiais naturais e me emociono com os veios dos mármores. (amo metal e madeira também!!)
4)Você vai participar da Modernos Eternos, que vai ocorrer entre os dias 11 e 14 de agosto, certo? Pode nos adiantar algum detalhe de seu espaço? 
Claro! Meu espaço traz um tropicalismo discreto com o uso de plantas e fibras naturais, além de um tapete desenhado por mim e por Matheus Barreto (Vasconcellos Barreto) com pássaros e folhagens brasileiras. Tentei criar uma atmosfera de texturas naturais com uma paleta de cores monocromática do cru ao verde.
juliana_003
5)Para você qual a importância de mostras como a Modernos Eternos para o cenário nacional da arquitetura e design?
Na minha opinião a mostra está elevando o nível dos trabalhos dos profissionais ao convidar o olhar para valorizar também peças antigas e acaba assim aumentando a cultura e conhecimento dos envolvidos, principalmente os mais jovens que ainda não tinham voltado o olhar para o uso dessas preciosidades. Todas as edições tiveram uma organização e curadoria impecáveis e com certeza veio para ser um dos mais importantes eventos de decór do calendário nacional.
6) Para finalizar, quais as 3 musicas que mais te marcam?
1- A primeira que mais me emociona é um lieder de Frantz Shubert chamado Gretchen am Spinnrade, sendo a letra um trecho do poema Fausto de Goethe. É trágico e emocionante.
2- Canção do Mar que é uma canção portuguesa com letra de Frederico de Brito e música de Ferrer Trindade, na voz de Dulce Pontes.
3 – um bolero chamado Historia de un Amor na voz de Guadalupe Pineda.
juliana_004

TOPO

ASSINE NOSSA NEWSLETTER