Gustavo Neves fala sobre sua carreira e Modernos Eternos - EYE4DESIGN Gustavo Neves fala sobre sua carreira e Modernos Eternos - EYE4DESIGN
26-07-2016

Gustavo Neves fala sobre sua carreira e Modernos Eternos

Crédito: Israel Denadai

Está chegando a terceira edição da Modernos Eternos. Esse ano, ela vai ocorrer entre os dias 11 e 14 de agosto, lá na Casa Bossa, no Shopping Cidade Jardim. A mostra é um dos eventos âncora do Design Weekend, que terá Gustavo Neves, entre os seus participantes. Atualmente ele comanda o escritório G Neves, que fica no coração do Jardim Paulistano. Ele conversou com a equipe do E4D sobre sua carreira, a Modernos Eternos e muito mais.

_DSC3640-Edit
Crédito: Israel Denadai

1)     Você começou sua carreira com 17 anos em Jaú, certo? O que aquele jovem tem em comum com esse arquiteto de hoje, que assina projetos descolados?

A mesma sede por coisas novas, inesperadas e o mesmo olhar, claro que um pouco mais apurado, mas desde sempre me forcei a enxergar as coisas como elas realmente são, por trás de marcas ou rótulos.

2) Qual o seu estilo?

Bem, acho que tenho estilo cosmopolita, digo isso porque o cosmopolita é um mix de várias referências, é uma mistura do antigo com moderno, rústico com sofisticado, peças de várias nacionalidades,enfim, acho que me alinho bem a este termo.

_VIL3137

3) Quais são as maiores referências em seu trabalho?

Entre arquitetos e designers: Axel Vervoordt, Vincenzo de Cotiis, Oliver Gustav, entre outros. No Brasil não deixaria de citar Ugo di Pace. Mas me inspiro muito em outras áreas como moda, design, artes plásticas. Na moda, admiro trabalhos como os de Rick Owens, Raf Simmons, Martin Margiela…

4) Você afirmou que quando cria um ambiente para o seu cliente imagina ele sendo o protagonista de um filme. O cinema inspira seu trabalho?

Não o cinema como um todo, a cenografia talvez. Mas quando digo que meu cliente é o protagonista de um filme quero dizer que crio um espaço para alguém que tem uma história, que busco minhas referências para representar o ser que vive ali, para criar seu mundo, um mundo com que ele se identifique e possa dizer que é seu.

5) Qual seu filme favorito?

Poucas cinzas, de Paul Morrison.

gustavo_max_0001-Edit
Crédito: Israel Denadai

6) Você estará na 3a edição da Modernos Eternos que acontece agora em agosto. Qual a expectativa? Pode nos adiantar algum detalhe sobre o seu ambiente na mostra?

Expectativa de mais uma vez poder mostrar meu trabalho ao publico final e atender a expectativa dos diretores da mostra que, com muito zelo me convidaram a participar. Bom, meu ambiente será um espaço para Alexandre Herchcovitch, na verdade um espaço que representa o momento atual de sua carreira que tem tudo a ver com o espírito da ME (Modernos Eternos). Um detalhe que adoro no meu espaço são as paredes, feitas pela artista plástica Patricia Bigarelli representam uma roupa em ponto de prova.

7) Qual a importância para você de mostras como a Modernos Eternos para o cenário da arquitetura e design nacional?

Acho importante participar de mostras deste tipo, pois além de mostrar o trabalho dos arquitetos, o visitante, seja ele arquiteto ou não, tem a chance de conhecer as principais lojas e antiquários de São Paulo.

8) E por fim, pode nos citar 2 musicas que mais te marcaram?

Somewhere over the rainbow marcou minha infância por ser musica tema de Mágico de Oz, e me emociona até hoje. Outra que me marcou é Banana Puncake, de Jack Jhonson, tenho o hábito há anos de sempre descer para o litoral ouvindo suas musicas, é quase como um ritual, parece que quando ouço Banana Puncake posso já sentir a brisa do mar.

gustavo_max_0015-Editar
Crédito: Israel Denadai

TOPO

ASSINE NOSSA NEWSLETTER